Jornada de Monitoramento & Soluções: Raio-X do Cenário Atual


Postado em 21 de abril de 2020

O WTC São Paulo Business Club realizou nesta quinta – feira (02.04), um encontro entre executivos com o objetivo de debater o tema “Raio x do cenário atual: Impactos da Covid-19, boas práticas e perspectivas a médio prazo”. Para isso, contamos com a presença do Renato Meirelles, (Presidente do Instituto Locomotiva Pesquisa e Estratégia), Dr. Sidney Klajner(Presidente do Hospital Israelita Albert Einstein) e Lidia Abdalla (CEO da Sabin Medicina Diagnóstica) para compor o painel de conteúdo.O debate teve por objetivo responder questionamentos sobre quais as politicas públicas necessárias no cenário atual, associadas as novas demandas e recomendações vindas da área de saúde. Discutiu-se também sobre como pensar soluções da esfera econômica para retomada de crescimento do mercado, meio a esse cenário.Para trazer os primeiros insights dessa discussão, Renato Meirelles exemplificou em alguns dados como a questão da falta de uma liderança única no país, direcionando as medidas econômicas, afeta a preocupação dos brasileiros e por consequência o seu comportamento.É importante lembrar também que, diferente dos outros países afetados, o Brasil tem a peculiaridade de ter grandes divergências políticas, econômicas e sociais entre Estados e Municípios, o que demanda medidas específicas para cada região.Focando na realidade das favelas, Renato trouxe a informação de que se essa população formasse um único território, seria o quinto maior Estado brasileiro, e que reúne as pessoas mais vulneráveis a crise. Dentro dessa realidade, pesquisas apontam que sem ações especificas, a maioria da população das favelas não terá renda necessária para alimentação após um mês de quarentena, abrindo margem para corrupção social.Dando continuidade ao debate, Sidney dividiu os desafios que o Hospital Israelita Albert Einsten vêm enfrentando e quais as soluções nas frentes de inovação e pesquisa, formação e capacitação de médicos, e de adaptação para o atendimento dos pacientes com Covid-19. Sidney exaltou a importância da preparação dos hospitais, tanto do setor privado quanto do público, para que a demanda de pacientes seja suprida e o sistema não fique sobrecarregado. Até agora, no Hospital Albert Einstein, 105 pacientes com Covid-19 já tiveram alta, 1500 novos médicos foram contratados, e estão sendo pensados projetos junto ao Ministério da Saúde.Sidney apontou também a existência de uma ligação direta entre esse planejamento e a economia do país como um todo, ja que a tomada de decisão para as medidas econômicas devem ser analisadas com base na curva de projeção da doença.Outra questão levantada pelo debate foi sobre a opção de isolamento vertical não ser válida, por não existir evidência na melhora dos índices de contágio e pela doença ser assintomática para muitas pessoas. Essa opção exigiria uma divisão física para o grupo de risco que é impossível de se realizar.Fechando o painel, Lidia apresentou quais estão sendo os esforços relacionados ao setor de medicina diagnóstica em meio a esse panorma. O Laboratório Sabin vem acompanhando a pandemia desde o seu início na China, e em janeiro iniciaram os estudos de protocolos para desenvolver tecnologia e soluções.O momento agora é de preparação para o aumento da demanda de testes nas semanas de pico no estado de São Paulo, e Lidia exaltou a importância de acompanhar a chegada de novos tipos de testes no Brasil, pois podem ser mais rápidos que os encontrados atualmente.